September 25, 2017

Coragem

2014. Em 2 meses a minha vida transformou-se.

40 semanas e 1 dia na barriga, 5 dias em coma, 1 filha, 1 colo. 2 meses depois, 14 horas, 1 carro dos bombeiros, 2 carros de polícia, 3 negociadores. 45 metros. Ele atira-se. 2 meses antes, eu sobrevivo. 2 meses depois ele sobrevive.

Neste dois momentos lembro-me de, por 2 vezes, deixar-me cair e chorar e gritar e zangar-me muito com a vida. Eu nunca me tinha zangado realmente com as pessoas ou com o Universo. E zanguei-me tanto. Afinal eu tinha feito tudo bem, tinha-me preparado para tudo, sido uma boa aluna, colega, uma boa amiga, uma boa irmã ou boa filha e agora, também uma boa mãe. O que teria que Fazer/ Ser diferente?

Lembro-me de as pessoas me saudarem a Coragem. “Como consegues?”.  E tantas vezes respondi: não tinha outra forma. A coragem não esteve nesses dois momentos, Esteve logo a seguir, no mergulho na lama escura da minha sombra, ao deixar-me trespassar pela tempestade e pelo dor. De viver a Dor e de escolher não ficar nela. De deixar que a vida me pusesse tudo de pernas para o ar e de descobrir que, afinal, há toda uma outra paisagem diferente para ser descoberta.

Coragem foi deixar-me amar na minha vulnerabilidade pelo homem que divide a cama comigo, foi telefonar a chorar sem botão off à minha melhor amiga a pedir ajuda “não podes fazer nada mas a tua presença faz-me bem”. Foi continuar mesmo quando os outros se afastaram. Coragem foi deixar-me ser empurrada numa cadeira de rodas pelos corredores do hospital e saber que nem sempre – quase nunca – consigo fazer tudo sozinha. Foi aprender a cuidar-me, a sentir-me, a escutar-me em honestidade. Coragem foi preciso para ser Aprendiz.

Foi perceber que é nos momentos mais dificeis que a vida nos fala e pede Mudança. É preciso coragem para Ser fazer diferente.Também foi preciso coragem nos meses e anos seguintes para deixar Curar. Sabias que é preciso coragem para deixar as feridas curarem? Para aprender a estar despreparada para a vida, porque ela acontece bem para fora da linha do nosso Controlo.

Coragem foi preciso para assumir o compromisso de ser inteira, de ter cada vez mais dúvidas, de avançar mas também de recuar. Coragem não foi ter força para continuar, foi continuar mesmo quando parecia que não tinha força. Quando estás fraca, vulnerável, quando na almofada a tua cabeça só descansa na fé.

Coragem é quando ninguém te sabe dizer o que fazer e como fazer e tens que olhar para dentro e reconhecer o infinito manancial de sabedoria que trazes contigo e que escolhes, tantas vezes, não olhar. É fazer caminho com o teu cabelo embaraçado. Quando tudo à tua volta se estatelou em estardalhaço no chão mas a vida continua lá fora. Quando tens de dar tempo para re-construir as tuas fundições, a tua visão da vida, das pessoas e, acima de tudo, de ti mesma.

Coragem é caminhar lado a lado com o Medo. É estar despreparada. Abrir espaço para Mudar. Coragem para re-criar a vida. Para te deixares amar imperfeita, para fazeres as coisas à tua maneira, Coragem é aprender a Amar assim mesmo, só assim é possível o amor mais puro e verdadeiro de todos.

Sonhei com esta Conferência durante estes 3 anos. Queria criar um espaço onde todas as mulheres pudessem vir partilhar esse sagrado e infindável repositório de experiências e de sabedoria e com isso serem pontos de luz na nossa sombra de todos os dias. Queria muito conhecer a sua visão da vida, as suas manifestações de coragem e que, acima de tudo, fosse um espaço de verdade. Quando fecho os olhos e imagino a sala nestes dois dias, imagino-a assim luminosa e inspiradora como as mulheres que tiveram a Coragem de dizer que sim ao convite de vir partilhar as suas jornadas de Luz e Sombra onde assumem, a cada passo, a derradeira coragem: a de sermos nós mesmas.

 

September 6, 2017

A Alegria da primeira participante

Olá Mulher Inspiradora!

Estamos de volta, cheias de energia e inspiração. O tempo corre a passos largos e já não falta muito para nos reunirmos na Terra dos Sonhos. Quisemos, por isso partilhar contigo a alegria da nossa primeira inscrição e celebrar esse momento importante contigo.

Fizemos uma entrevista à priveligiada que obteve o primeiríssimo bilhete de acesso a este encontro maravilhoso, que partilhamos agora contigo.

 

BWC: Olá querida Catarina, antes de mais um agradecimento muito sentido por teres aceite tão prontamente o desafio que te lançamos! Foste a primeira mulher a inscrever-se, por isso queremos celebrar a nossa primeira participante! O objetivo desta conferência é dar voz às mulheres, para que possam partilhar e inspirar tantas outras. Por isso temos a certeza que o teu testemunho irá fazê-lo também.

Para começar gostávamos que te desses a conhecer às nossas leitoras. Diz-nos quem é a Catarina Alves de Sousa?

Catarina: Mesmo já tendo respondido a várias perguntas parecidas e escrito mini biografias para os meus sites, continuo a achar esta pergunta dificílima. Não por não saber bem quem sou, mas por ter dificuldades em resumir-me. Sou tantas coisas e tenho tantas paixões… mas vou tentar.

A Catarina é uma sonhadora inveterada, mas que se recusa a ficar pelo sonho e tenta delinear um plano de acção para cada um, por mais impossível que possa ser.

Voltando à primeira pessoa do singular, sou uma pessoa feliz, apaixonada pela escrita e pelos livros, pela fotografia e pelo mar. Por mim todo o ano seria verão e eu viveria junto ao mar. Sou fascinada pelos mitos e lendas celtas da Irlanda, da Escócia e do País de Gales e por viagens à descoberta destes locais.

Trabalho em Marketing e Comunicação, tenho um blog (o Joan of July), sou uma das organizadoras do projecto e evento Bloggers Camp, fotógrafa freelancer e – recentemente – escritora. Publiquei o meu primeiro livro em Julho deste ano e chamei-lhe “Licenciei-me… e agora?” Já estou a trabalhar no próximo livro e estou muitíssimo entusiasmada por ter dado finalmente expressão a uma possível carreira como escritora.

BWC: O que te motivou a inscreveres-te na Bless Woman Co. 2017?
Catarina: Só ouvir a Susana falar sobre o evento da última vez que nos encontrámos. Senti o seu entusiasmo e percebi: isto vai ser bom, não posso perder. Para além disso, comecei a ver as speakers convidadas e as actividades que vão ter e achei que era a minha cara. Percebi logo que tinha que lá estar.

– Catarina Alves de Sousa | Créditos: Luisa Starling

BWC: Quais são as tuas expectativas em relação ao evento?
Catarina: Para já devo dizer-vos que as minhas expectativas estão altíssimas, como não podia deixar de ser. As minhas expectativas recaem sobre as ligações genuinas que quero fazer enquanto estiver no evento e sobre a inspiração que espero obter das talks. Algo me diz que não me vou decepcionar.

BWC: Consideras importante este género de eventos em Portugal? Porquê?

Catarina: Claro que sim! Eventos que estimulem a partilha de conhecimento e a interação entre pessoas com interesses parecidos são sempre bem-vindos, especialmente um cujo tema é a Coragem, algo com que muitos de nós nos debatemos quando confrontados com escolhas difíceis e com o medo da rejeição e do falhanço, principalmente no que diz respeito a projectos pessoais guardados na gaveta.

Licenciei-me… e agora?”, o livro escrito pela Catarina | Créditos: Catarina Costa

BWC: O tema desta edição é a Coragem. Conta-nos o que é para ti uma Mulher de Coragem?

Catarina: Para mim uma mulher de coragem não é nem nunca vai ser uma mulher sem medo. Uma Mulher de Coragem tem medo sim, mas o que a distingue de outras pessoas é que não deixe que ele paralise os seus passos rumo aos seus sonhos e metas de vida.

BWC: Podes contar-nos quem são as Mulheres de Coragem da tua vida?

Catarina: A minha mãe, claro. Mas a maioria não tem nome porque não conheço; são as protagonistas de histórias de coragem e resiliência que ouço no meu dia-a-dia. É a amiga da prima da minha amiga que venceu um cancro, é a filha da empregada da sogra que se despediu de um emprego em que tinha um chefe abusivo, etc. Às vezes nem rostos lhes conheço, mas são as suas histórias que me dão força porque são mulheres reais, como eu, e que me fazem acreditar que se elas conseguiram ultrapassar um grande obstáculo, eu também conseguirei quando chegar a altura.

 

BWC: Que outras referências femininas tens? Fala-nos um bocadinho sobre elas e da forma como te inspiram.
Catarina: As minhas referências femininas surgem mais no campo da escrita. J.K. Rowling e Juliet Marillier são duas das minhas escritoras favoritas, mas que me inspiram pelo que fazem, como fazem e como superam ou superaram obstáculos. Quando penso em nomes de artistas (por exemplo) que me inspiram, não consigo pensar em género, apenas consigo pensar que aquela pessoa em especial fez ou faz algo que admiro profundamente. Estas duas mulheres têm essa característica pelos mundos fantásticos que criaram, pelo estilo de escrita que invejo no bom sentido e pelas personagens fortes que conseguem criarm, fazendo-nos esquecer que não são reais.

BWC: Para terminar, o que é que poderias dizer a quem possa estar indeciso em participar neste evento?
Catarina: Para ir. A indecisão pressupõe que se pensa tanto em ir como em não ir, pelo que aconselho…. a ir! Porque não? O que de pior pode acontecer? No máximo podem não gostar (o que duvido), mas se a experiência for boa poderão sair da Conferência Bless com uma enorme rede de contactos valiosos e, quem sabe, amizades valiosas, já para não falar numa inquantificável dose de inspiração pela partilha das histórias das speakers que vão estar presentes. Conheço algumas delas e garanto-vos que vale a pena ouvir as suas histórias e conhecê-las.

E tu, ainda tens dúvidas? Inscreve-te na Bless Woman Conference e vem partilhar todas estas experiências com a Catarina!

Voltamos em breve, até lá encontra-nos no nosso Facebook.

Abraço com o coração <3

 

August 20, 2017

5 coisas a não podes perder na BLESS WOMAN conference!

 

Olá Mulher Inspiradora, como estão os ânimos por ai? Por aqui temos andado a um ritmo frenético para ter tudo preparado e te poder proporcionar uma experiência incrível e inesquecível. Decidimos retirar uns diazinhos para renovarmos energias mas não podemos deixar de vos aguçar a curiosidade. Reunimos 5 coisas que não podes perder neste Bless Woman Conference, aqui vão.

Créditos para a Catarina Alves e Sousa do www.joanofjuly.com

1. Mulheres Extraordinárias, Vivências Transformadoras
Estamos tão, mas tão felizes com o painel de extraordinárias speakers que vamos ter neste encontro. Já as conheces? Reunimos mais de 10 mulheres, dentro das mais variadas áreas que vão partilhar contigo as histórias da sua vida – pessoal e profissional – e dar o seu exemplo, como a audácia de deixar um emprego de anos e iniciar um projecto próprio, do desafio de se ser pioneira na construção natural com palha, a coragem de te aceitares e aceitares o teu corpo sem dramas, o desafio de conciliar a família e a carreira, a coragem de dizer não a quem não vem por bem e de lutares, seja até nas mais altas instâncias para que te seja permitido seres mãe. É sobre isto e muito mais, que vais poder ouvir neste encontro.

 

2. Temos uma Book Corner à tua espera
Como assim uma Book Corner? É isso mesmo que leste! Vamos ter um cantinho especial no nosso encontro onde poderás ver, folhear e ler – assim nos entretantos – vários livros escritos por autoras portuguesas, não só das que estarão na conferência a partilhar as suas vivências, bem como obras de outras escritoras lusitanas. Queremos mostrar-vos que se sonhamos, também podemos realizar e que escrever um livro é dar voz à nossa individualidade. Queremos que se sintam inspiradas em realizar os vossos sonhos!


3. Cocktail Exclusivo (u-u-uhh!)
No primeiro dia do evento, sábado, vinte mulheres terão a oportunidade de experiênciar um final de dia diferente, num cocktail elegante e sedutor onde, para além de outras surpresas, vão poder ouvir as primeiras histórias, as primeiras faíscas de coragem. Já vos dissemos que a Coragem é o tema matriz da conferência? Se não, voltamos a dizer, Coragem. O que me lembra que há outra coisa que não podes perder. Mas antes de passares para o próximo tópico, relembramos-te que este Cocktail está limitado às primeiras 20 incrições. O quê? Ainda não fizeste a tua? Então vai lá, despacha-te! É só carregares no botão do canto superior direito.


4. Conversa de Roda “Ser Mulher de Coragem”
Voltando à Coragem. Porquê este tema? A pergunta que fazemos é: “Como não este tema?!” Ser mulher presenteia-nos com tantos desafios que quase se torna num ato de coragem. Há milhares de anos que as mulheres lutam pelos seus direitos: à educação, ao direito ao voto, à tomada de decisões, ao diálogo, à liberdade no que diz respeito ao seu corpo e dando voz às causas que defendem. Temos percorrido um caminho enorme na construção de uma sociadade próspera em igualdade de género e no respeito mútuo. Nesta roda, como gostamos de chamar, vamos reunir-nos e celebrar tudo isso, respondendo à pergunta “O que é uma Mulher de Coragem?”. Liderada por quatro mulheres inspiradoras que partilharão as sua visões, queremos que te sintas confortável a partilhares as tuas convições e mostrares a mulher corajosa que há em ti.

 

5. Networking & Inspiringworking
O melhor de tudo é que vais conhecer pessoas muito diferentes, de ramos profissionais diferentes, com idades diferentes, realidades e experiências diferentes e até diferentes nas suas crenças. Vais partilhar dois dias intensos de inspiração com elas, momentos que te farão abrir o coração e expressar a tua vulnerabilidade como traço poderoso da tua feminilidade. Interage, Cativa e Conecta-te!

Estamos ansiosas para que o dia 14 chegue. E por aí, quais são as expectativas? O que mais vos faz ter vontade de estar presente? Contem-nos tudo nos comentários.

Abraço com o coração. <3